A vida é o que tu contas a ti próprio!




Que história te queres escrever?
Que história estás a viver? Um conto de fadas? Um filme de terror? Uma história de amor? Uma tragédia?
Escreve-te e sente-te. Escreve e vive-te! A vida é infinita. O espaço que te oferece é aquele que tu estiveres dispost@ a abrir. Um quarto escuro. Uma pradaria. Se te permitires à criatividade e imaginação que habitam no teu coração perceberás o quão amplo pode ser o teu ser.
Já te apercebeste que podes escutar a história cósmica na noite que te adormece? As estrelas têm infinitas viagens para ti. Podes escolher ficar-te na rede que te entretece num labirinto sem saída. Podes escolher descobrir o que os caminhos esquemáticos te oferecem em cada nó ultrapassado em consciência.
Escuta as vozes do além. Tanto têm para te sussurrar: queiras tu ouvir amorosamente. Celebra-te em cada instante que te é concedido viver. A vida não é garantida. É na sua precariedade que reside o mistério de uma felicidade que não se procura para amanhã. Está sempre aqui a possibilidade de desfrutares o momento presente. Um presente! Aqui, agora... o presente que te presenteia por cada inspiração. Atenta no ar que inalas e perceberás que a sua qualidade é igualmente precária.
Quando foi a última vez que sentiste que o ar que respiravas era efectivamente puro? Lembras-te da sensação de libertação que te proporcionou? Porque continuas amarrad@ ao que sabes que não te satisfaz? E porque será que não te satisfaz? Senta-te. Pega numa folha em branco e preenche-a com os teus devaneios. Esses talvez mais lúcidos que a vida em que te prendeste. Escreve-te com o que é mais profundamente verdadeiro em ti. No silêncio escuta as profundezas do teu ser. Sê @ detective de ti própri@ e descobre-te. Sê autêntic@! És tu @ criador@ da tua vida. A única possibilidade que te podes conceder, ser @ autor@ da tua história.

Sem comentários:

Enviar um comentário